692

Afinal, os(as) idols de kpop não namoram por quê?

O namoro na Coreia do Sul é recheado de momentos doces, casais com roupas combinando e troca de mensagens a todo momento. Basta conferir um k-drama de romance para confirmar essa maneira carinhosa de se relacionarem. E justamente por ser um país onde até o comércio para casais é muito forte é que fica a dúvida: afinal, os(as) idols de kpop não namoram por quê?

O controle das empresas

Muitas vezes, o controle das empresas de kpop sobre seus artistas é “implícito”. Ora, se os idols devem morar juntos em um dormitório por anos e terem até mesmo seus gastos financeiros controlados pelas agências, isso tudo os impede de terem suas vidas particulares. Estão, de certa maneira, sendo reféns do trabalho.

Há regras específicas em muitas empresas quanto ao uso do celular, por exemplo, que fica restrito aos artistas até que consigam sua primeira vitória em programas musicais ou apenas por alguns meses depois de seu debut para garantir que sua imagem, no começo da carreira, foque apenas no sucesso de seu trabalho.

Em 2013, os membros do grupo VIXX lançaram uma canção chamada “Don’t Want To Be An Idol”, ou, em português, “Eu Não Quero Ser Um Ídolo”, expressando seus sentimentos sobre não poderem manter um relacionamento com alguém por conta das atividades diárias, supervisão dos empresários entre outras restrições:

“Eu queria sair e ir ao cinema
Eu queria ficar perto de você e caminhar todos os dias
Coisas que todos fazem, coisas que são normais
Mas essas coisas são difíceis para nós”

a cantora Grace falou em seu canal no Youtube que até os horários de grupos de sexos opostos são definidos para que não se encontrem na empresa e o contato entre eles seja o menor possível, desencorajando, assim, um possível namoro entre os membros (quase como se você namorasse com alguém da faculdade ou trabalho… isso seria um problema?).

O controle dos fãs

Em 2020, quando o integrante do grupo EXO, Chen, revelou a gravidez de sua namorada e o seu casamento que seria comemorado em breve, houveram extremos opostos. Uma parcela de fãs realizou um protesto em frente ao Coex, em Gangnam, com os dizeres “Chen, saia”, deixando claro o desejo da parte deles de que o cantor saísse do grupo e sua preocupação sobre a repercussão negativa que as recentes notícias trariam aos outros membros.

Por outro lado, e felizmente, muitos apoiadores levantaram questões importantes sobre essa relação perigosa entre artista e fã, questionando, por exemplo, a necessidade de um pedido de desculpas pelo rapaz simplesmente viver a sua vida.

Ainda, o reality show conhecido como “We Got Married“, exibido entre 2008 e 2017, tinha como propósito unir duas celebridades e fazer recortes de como seria a vida de recém casados. Em seu próprio podcast, o solista Eric Nam conversou com seu irmão sobre sua participação no programa com a cantora Solar, do grupo Mamamoo.

Ele comentou que falar sobre o WGM “foi um tema muito sensível por muito tempo, no sentido de que recebi muito ódio”. Há pessoas que se interessam pelo programa de forma saudável, mas não podemos descartar o fato de que muitos dos participantes receberam inúmeras mensagens de ódio pela internet por conta desse envolvimento que nem ao menos era real.

Solar e Eric Nam no We Got Married

Solar e Eric Nam no We Got Married / Reprodução

Essa pressão, tanto das empresas quanto dos fãs, torna a situação altamente prejudicial e nos faz entender porque muitos idols de kpop não namoram.

A cantora Jessi expressou seus sentimentos sobre a carreira musical e a vida em aparição no programa “The Sixth Sense 2”. Ela fez uma confissão sobre, em algum momento, ter percebido que o que realmente gostaria, ao invés de fama e dinheiro, era ter uma família e ser mãe. Uma revelação bonita, mas ao mesmo tempo triste.

A falta de tempo

Os artistas que seguiram esse caminho, como o próprio Chen, citado anteriormente, ou o Taeyang (Big Bang), Sungmin (Super Junior), Jei (ex-Fiestar), entre outros, tiveram suas carreiras interrompidas como se só pudessem escolher uma das duas opções. Ou trabalha em um grupo de kpop ou se relaciona com alguém.

Mas sabemos que isso não é verdade, nem tão pouco justo.

O J-Hope, do BTS, comentou certa vez que eles mal têm tempo para dormir, então como iriam namorar? Já os integrantes do grupo GreatGuys, em entrevista ao Insider, afirmaram que não deveriam e nem gostariam de estar em um relacionamento amoroso, porque isso os impediria de se concentrarem em seu trabalho. E disseram, ainda: “amamos nossos fãs e isso é o suficiente para nós.”

Essa última frase soa de forma preocupante, pois reforça o fato de que os ídolos de kpop devem parecer sempre disponíveis para os fãs, vendendo uma imagem romanticamente acessível que, por trás das câmeras, sabemos que não é a realidade.

A Sooyoung (Girls’ Generation) e o ator Jung Kyung Ho namoram há mais de 10 anos e isso nunca foi impedimento para ambos realizarem seus trabalhos na música e nas telinhas.

Outro casal contra a maré de proibições foi HyunA e Dawn. Os dois eram artistas da Cube Entertainment até 2018, quando foram expulsos da empresa pelo vazamento de seu relacionamento na mídia, algo que parece ser bastante injusto, não?

Há muitas questões pelas quais os artistas acabam não se relacionando, como vimos acima, mas isso não quer dizer que eles não tenham seus casos longe das câmeras.

Manter uma vida saudável, tanto física quanto emocional, deve ser prioridade e, por isso, balancear os pontos positivos e negativos poderia ajudar, individualmente, para que cada idol tomasse essa decisão por conta própria. O domínio, seja de quem for, sobre essas pessoas é injusto, lhes roubando a liberdade para escolherem como viver as próprias vidas.

Bru
Bru

Designer de marcas e produtora de conteúdo. Apaixonada por cores, jogos e, é claro, pelo kpop. Meu grupo preferido é o SHINee e meu bias utt é o Taemin.